Jundiaí / SP - quinta-feira, 19 de setembro de 2019

Sacral

Neuromodulação sacral para a incontinência urinária

 

Neuromodulação é um tipo de tratamento que visa melhorar o funcionamento ou a sensibilidade de um ou mais órgãos através da estimulação dos seus nervos. A estimulação destes nervos produz uma resposta biológica que melhora os sintomas do paciente. Tem sido utilizada por médicos de diferentes especialidades incluindo urologistas, neurologistas, neurocirurgiões e fisiatras.

 

Controle da bexiga e uretra

 

O controle neurológico da bexiga e uretra envolve a participação de diferentes níveis do sistema nervoso, incluindo o cérebro, tronco cerebral, medula e nervos periféricos. A inervação vesical normal pode ser afetada em várias situações, o que pode causar distúrbios do controle da micção como incontinência urinária, dificuldade para urinar ou dores vesicais. Em outros casos, o controle miccional é afetado sem que exista um problema neurológico detectável. Nas duas circunstâncias a neuromodulação pode ser uma alternativa para recuperar o controle da bexiga.

 

Como funciona a neuromodulação?

 

O tratamento requer o implante de um eletrodo que fica em contato com os nervos envolvidos no controle da função da bexiga e uretra. Estes eletrodos permanecem conectados a um gerador que fornece estímulo elétrico de baixa voltagem aos nervos, produzindo os efeitos desejados. Este mecanismo de funcionamento assemelha-se ao de um marca-passo cardíaco, que é implantado para corrigir arritmia cardíaca e baseia-se num sistema muito semelhante de eletrodo ligado a um gerador de estímulos elétricos.

 

Existem diferentes formas de neuromodulação para o tratamento de problemas da bexiga e incontinência urinária. A neuromodulação sacral, é a mais comum, com maior número de aplicações e a que tem melhores resultados. Pode ser usada para tratar pacientes com incontinência urinária, bexiga hiperativa, dificuldade para urinar ou dores pélvicas crônicas.

 

Por envolver um procedimento minimamente invasivo, geralmente é reservado aos pacientes que não apresentaram melhora com tratamentos conservadores como o uso de medicamentos e a fisioterapia. Uma grande vantagem da neuromodulação sacral é que seus efeitos podem ser testados antes da implantação definitiva do marca-passo vesical, o que permite ao paciente e seu médico decidirem se o tratamento é eficaz em poucos dias.


Retornar